Laudos médicos a distância: como funcionam

O Telelaudo é um dos serviços de telemedicina mais vitais, que aumentou o acesso a diagnósticos mais eficientes ao redor do mundo todo.

É nada menos que um laudo médico dado à distância, por um profissional que não está presente no local onde o exame é feito.

Com o laudo a distância, as instalações de saúde e pacientes que vivem fora dos grandes centros urbanos podem obter ajuda de especialistas sem ter que viajar grandes distâncias.

Continue lendo este conteúdo para conhecer mais sobre esse serviço, como funciona e quais são os seus benefícios!

O que é telelaudo?

Em linhas gerais, um telelaudo é um laudo médico entregue à distância graças a internet e as plataformas de telemedicina. Dessa forma, o documento contém os mesmos dados a respeito dos pacientes que tem nos laudos manuais, como:

  • Hipótese de diagnóstico;
  • Exame feito;
  • Interpretação dos resultados;
  • Conduta médica usada;
  • Conclusão.

O telelaudo, como sua versão convencional, também precisa de uma assinatura. A diferença é que o responsável o faz por meio digital, em outras palavras, é uma espécie de Laudo no qual não há contato presencial entre o profissional e o paciente ou com outros especialistas relacionados ao exame.

Apesar de sua fama recente, as origens da palavra são bem remotas.

Isto é, os primeiros laudos de longa distância apareceram muito antes da Internet surgir, através de aparelhos como o telégrafo, ondas de rádio e telefones com fax. Como resultado, o telelaudo está em uso desde meados do século XIX, quando a telegrafia surgiu.

Naquele século, surgiram as redes de transmissão de dados telefônicas que, quando usadas em conjunto com um fax ou modem, permitiam transmitir registros de eletroencefalograma (EEG) para salvar pessoas em regiões mais afastadas.

Desde então, desenvolveu e implementou novas tecnologias da comunicação e informação (TICs) para aprimorar os serviços de transmissão de informações de exames.

Hoje em dia, essa tecnologia passou por uma série de mudanças, para ser possível compartilhar e armazenar dados na nuvem.

Isso acontece quase em tempo real, o que gera laudos online que são disponibilizados em uma questão de minutos, em um ambiente 100% seguro e fácil de acessar.

Com essa ferramenta, as unidades de saúde não ficarão dependentes de profissionais designados e presentes para interpretar exames.

Para que serve o telelaudo e qual a sua importância?

O telelaudo possui o foco principal de fornecer laudos rápidos à distância. Desse modo, ele é vital tanto para médicos e clínicas independentes quanto para os pacientes.

Para clínicas, é uma opção para expandir os seus serviços fornecidos, lembrando que laudos são realizados de forma remota com a ajuda de uma plataforma de empresas de telemedicina.

Portanto, eles não precisam confiar em profissionais designados, o que economiza dinheiro. Isso também é válido para médicos, que são capazes de completar exames de laudos de modo ágil e fornecer o diagnóstico do paciente para dar início ao tratamento adequado.

Para os pacientes, ela é crítica pois torna todo o processo diagnóstico e tratamento mais ágil. Afinal, o telelaudo pode ser feito em, no máximo, 30 minutos, assim diminui o tempo de espera e ainda fornece um diagnóstico rápido e assertivo.

Por quais motivos se deve usar o telelaudo?

Há muitas razões para usar o telelaudo, sendo a mais notável o fato de que a análise pode levar até 30 minutos e, em situações de emergência, em tempo real.

Além disso, isso pode se tornar um diferencial para sua clínica, dado que os pacientes podem ter diagnósticos mais assertivos em pouco tempo. Há também outras razões pelas quais é benéfico adotar o telelaudo, que são:

  • Chances de fornecer um maior número de exames;
  • Exames menos caros, afinal, pagam apenas por Laudo;
  • Não há requisito para um corpo clínico completo para fazer os laudos;
  • Opção para obter equipamentos em uma base conveniente sem incorrer em custos de aquisição e manutenção;
  • Compartilhamento de resultados on-line, assim não é preciso ir até o local;
  • Os laudos dos pacientes são mantidos em um lugar seguro.

O último é uma das principais diferenças entre todos os serviços fornecidos através do uso de telemedicina. Os dados ficam em um local seguro, com acesso limitado apenas a pessoas que são responsáveis pelo serviço – e que têm um login e senha.

O telelaudo também dá aos médicos mais flexibilidade em seu trabalho. Pois, tudo é mais acessível com uma plataforma segura e 100% online.

Diante de um cenário em que a mobilidade é crítica, as jornadas de trabalho se beneficiam. Pois, é só fazer login no dispositivo de sua escolha para acessar dados de onde estiver e quando quiser.

Esteja fornecendo serviços externos ou avaliando informações em vários locais onde você trabalha, isso faz uma grande diferença.

Como funciona o telelaudo?

O procedimento é semelhante ao de um Laudo tradicional. Porém, com um telelaudo, o especialista responsável não precisa estar no local onde o exame será realizado.

Em suma, um técnico (ou um biomédico) recebe treinamento para conduzir o procedimento e assegurar que as imagens são capturadas corretamente.

Com exceção quando é preciso ter um radiologista presente, há muitos exames que podem ser feitos desse modo. Isso inclui o uso de:

  • Tomografia computadorizada;
  • Densitometria;
  • Mamografia;
  • Cintilografia;
  • Imagem por ressonância magnética;
  • Aparelhos de Raio-X;
  • Etc.

Como resultado, ele faz o exame por meio de um dispositivo digital ou tecnologia que converte os dados coletados durante o exame em pixels, que são os menores pontos que compõem uma imagem digital.

Então, os dados obtidos serão armazenados em DICOM, JPEG ou qualquer outro formato compatível com RIS, dependendo do equipamento. Em seguida, é preciso enviar os documentos para uma plataforma de telemedicina e disponibilizá-los para interpretação por um especialista de qualquer local do mundo.

Todo esse procedimento leva poucos minutos, visto que, o médico examina os dados, levando em conta pontos como suspeita clínica e o histórico do paciente – ambos que estão incluídos no prontuário eletrônico.

Além disso, ele cria um laudo baseado na avaliação e assina digitalmente. Logo após, o laudo será disponibilizado à clínica ou hospital.

Quais exames podem ser laudados à distância?

Várias especialidades médicas se beneficiaram do laudo à distância, que ajudou no desenvolvimento de diagnósticos mais assertivos e oportunos. Neurologia e Cardiologia foram os primeiros campos da medicina a usar o telelaudo.

E não foi para menos, porque essas áreas lidam com órgãos vitais e também lidam com emergências que colocam a vida do paciente em perigo. Com a passagem do tempo e avanços tecnológicos, mais indústrias e exames de rotina adotaram os laudos online.

Veja logo abaixo quais são eles!

Cardiologia

O eletrocardiograma (ECG), um exame responsável por medir a frequência dos batimentos cardíacos, foi um dos primeiros a usar telelaudos. A versão mais comum deste teste, conhecida como ECG em repouso, é útil para detectar a localização de um infarto assim como prevenir doenças cardíacas.

O telelaudo também pode ser pedido para interpretação do ECG de esforço e o Holter do ECG digital. Teste ergométrico, ou ECG de esforço, faz o monitoramento dos batimentos cardíacos enquanto o paciente faz um exercício, na maioria das vezes em uma esteira ou bicicleta ergométrica.

O holter de ECG digital, por outro lado, prolonga o tempo durante o qual a frequência cardíaca é gravada usando um dispositivo conhecido como um holtet.

Outros testes cardiológicos que se beneficiam do telelaudo são:

  • MAPA (Monitoramento ambulatorial da pressão arterial em 24 horas) é um procedimento que envolve colocar um dispositivo automático no braço do paciente;
  • Tomografia cardiovascular: imagens transversais do coração e vasos sanguíneos na área cardíaca obtida por feixes de raios X;
  • Ressonância cardiovascular, que permite que imagens de alta resolução das estruturas anatômicas da área sejam visualizadas por meio de um campo magnético.

Radiologia

Não é preciso usar filmes radiológicos ou produtos químicos na telerrradiologia. A combinação de telemedicina e radiologia ficou conhecida como telerrradiologia.

Essa especialização levou a benefícios como a eliminação de filmes radiográficos, que antes eram usados para gravar imagens de exames em dispositivos convencionais.

Como o telelaudo requer imagens de pixel, ele reforça a necessidade de equipamento digital para ser usado em todo o mundo.

Como resultado, não será preciso usar filmes ou produtos químicos para revelar as imagens, o que ajuda na preservação da natureza e exclui a necessidade de precauções de armazenamento.

Mesmo dispositivos de radiologia convencionais, como o raio X, podem converter dados em pixels.

Confira logo abaixo quais são exames radiológicos que podem ser feitos por telelaudo:

  • RX de tórax padrão OIT;
  • Radiografia geral;
  • Densitometria óssea;
  • Mamografia digital;
  • Ressonância magnética;
  • Tomografia computadorizada.

Pneumologia

O principal exame laudado através da Telepneumologia é a prova de função pulmonar.

A espirometria, serve para avaliar a capacidade do pulmão de um paciente, assim permite o diagnóstico de doenças como inflamação brônquica (asma brônquica) e DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica).

Neurologia

As muitas modalidades de eletroencefalografia (clínica, ocupacional ou com mapeamento cerebral), bem como polissonografia, são exames neurológicos que se ​​beneficiam do telelaudo.

O EEG é usado para rastrear a atividade elétrica cerebral, ao passo que a polissonografia serve para registrar os padrões e alterações em várias áreas do corpo durante o sono – como atividade cerebral e respiração.

Conclusão

Em suma, agora que você já sabe mais sobre o telelaudo, como funciona e porque adotar essa medida, não esqueça de compartilhar este conteúdo com os seus amigos! E, caso tenha interesse, confira em nosso blog mais posts como este!