Dicas para começar a empreender: tudo o que você precisa para dar os primeiros passos

Se você está pensando em empreender, pode estar com medo dos desafios que irá enfrentar. Sim, eles estarão sempre presentes, mas se com algumas boas práticas, você poderá superá-los. Por isso, neste artigo, organizamos uma lista com nove dicas para começar a empreender

Com essas boas práticas, você terá um caminho mais seguro para iniciar um negócio e alcançar o sucesso. Tudo isso, claro, com muito esforço e dedicação. 

Clique e saiba mais

9 dicas para começar a empreender HOJE!

O Brasil é um dos países com mais empreendedores no mundo, uma pesquisa recente do Poder360 apontou que temos cerca de 14 milhões de pessoas entre 18 e 64 anos à frente de um negócio, o que representa quase 10% da população adulta.

No entanto, boa parte dos negócios não chega a sobreviver mais do que um ano aberto. Existem muitas razões para isso, e não vamos nos concentrar nela agora. 

O que queremos aqui é ajudar você, que deseja ver a sua empresa prosperar por muito tempo, a criar um negócio consolidado, capaz de enfrentar os desafios que vão aparecer. 

Te convidamos então a conhecer nossas 9 dicas para começar a empreender: 

  1. Conheça a fundo o seu nicho de mercado
  2. Descubra quem são seus concorrentes diretos e indiretos
  3. Entenda seu público-alvo e defina suas personas
  4. Formalize sua empresa
  5. Crie um plano de negócios completo e flexível
  6. Controle e administre bem o seu tempo
  7. Mantenha a saúde financeira em dia
  8. Se qualifique participando de eventos e cursos
  9. Seja paciente e persistente

1. Conheça a fundo o seu nicho de mercado

Abrindo nossa lista de dicas para começar a empreender, o primeiro passo é conhecer mais sobre o segmento do seu produto ou serviço.

Para isso você deve pesquisar sobre o seu nicho de mercado, seguir influenciadores e profissionais que são referência na área e entender melhor como o mercado se comporta, o que vem dando certo, o que já não funciona mais e por aí vai.

Tudo isso vai te mostrar um panorama geral sobre:

  • oportunidades, 
  • ameaças, 
  • forças, 
  • fraquezas.

Para fazer uma avaliação como essa, conheça a ferramenta de análise SWOT e entenda mais sobre o cenário interno e externo do negócio. 

2. Descubra quem são seus concorrentes diretos e indiretos

Outro ponto essencial é conhecer com quem você estará competindo. Descubra informações como:

  • quem são seus concorrentes, 
  • o que eles oferecem aos clientes, 
  • como se comunicam, 
  • quais produtos são sucesso, 
  • o que não oferecem, 
  • quanto cobram, e mais. 

Em cima dessas informações você poderá criar um plano de negócios e desenvolver estratégias para entregar mais valor aos consumidores, ampliando sua competitividade de mercado. 

Procure os concorrentes diretos, aqueles que vendem o mesmo que você, e também os indiretos, que são aqueles periféricos que podem oferecer outro produto e serviço para sanar uma mesma necessidade.

3. Entenda seu público-alvo e defina suas personas

Conhecer o seu cliente é vital para atraí-lo e fazer a sua empresa crescer. Afinal, são eles os responsáveis por isso. Se você não tem clientes, dificilmente irá conseguir manter o negócio funcionando por muito tempo.

Para criar o perfil de cliente ideal da sua empresa, compreenda:

  • o que ele quer, 
  • quais são as suas dores e necessidades, 
  • como se comportam, 
  • sobre o que tem interesse, 
  • quais as características demográficas, e mais.

Nesse sentido, faça e acompanhe pesquisas de mercado, realize testes com sua audiência e conheça melhor quem está se tornando seu cliente. Desta maneira você começará a identificar padrões e montar as suas personas.

Também é importante dizer que se o seu empreendimento for uma loja virtual, você poderá optar por um e-commerce nichado ou genérico. Isso vai impactar no detalhamento necessário sobre seu público. 

Sobre esse assunto, indicamos que assista o vídeo abaixo.

4. Formalize sua empresa

Muitos empreendedores buscam ficar na informalidade para evitar taxas burocracias, no entanto esse pensamento é errado porque, além de limitar o potencial de crescimento da sua marca, você pode acabar pagando mais caro por tocar uma empresa como pessoa física.

Por isso, vale a pena conhecer os tipos de CNPJ de acordo com a sua necessidade, o MEI, ou microempreendedor individual, por exemplo, é uma categoria inicial interessante, com custos baixos para a abertura do negócio. Entretanto, existe um faturamento máximo limite anual de até R$81 mil e só é possível ter um funcionário.

5. Crie um plano de negócios completo e flexível

Organização é tudo em uma empresa, não é mesmo? Seja qual for o porte da marca é essencial criar um plano de ação, onde cada etapa está descrita e definida em uma ordem lógica, buscando atingir certos objetivos e seguindo um caminho pré-definido.

Além de completo, o plano deve ser flexível, ou seja, ele precisa ser um norte para guiar suas ações e não um âncora que vai travar as mudanças necessárias.

6. Controle e administre bem o seu tempo

É comum que quem comece a empreender mude completamente a rotina e passe a pensar em trabalho em horários diferentes, tenha dificuldades de manter um ritmo e acabe se perdendo na procrastinação ou trabalhando mais de 12 horas por dia!

Nesse caso, é essencial que você defina horário para começar e terminar de trabalhar e tente não extrapolar. 

É óbvio que você não vai ignorar ações que são urgentes, mas procure encaixar tudo em uma agenda que seja possível de cumprir.

7. Mantenha a saúde financeira em dia

Uma empresa só deslancha se tiver pelo menos um controle financeiro básico. 

É preciso saber quanto entra e quanto sai do caixa, para garantir que você não está gastando mais do que ganhando. 

Também é fundamental fazer um planejamento para investir parte do lucro e assim, futuramente, realizar investimento para o crescimento da organização. 

8. Se qualifique participando de eventos e cursos

Por mais que você conheça o mercado, nem todo conhecimento está disponível e de graça, na verdade a maioria do conteúdo relevante costuma ser pago. 

Por isso, busque participar de feiras e eventos para trocar conhecimento com outros empreendedores da sua área.

Procure também adquirir alguns cursos de profissionais que sejam referência na área para aumentar seu conhecimento e conseguir dicas mais específicas do seu ramo de atuação.

Lembre-se de ler livros sobre liderança, finanças e empreendedorismo e conhecer as dicas de empreendedores de sucesso.

9. Seja paciente e persistente

Como dissemos lá no início, é provável que você precise lidar com muitos desafios, por isso, a paciência e a persistência são duas características fundamentais do perfil de um empreendedor.

A maioria dos empreendimentos não traz grandes resultados logo de cara, por isso, você precisa controlar a expectativa nesse início e se manter focado.

Ao perceber que algo que está dando certo não relaxe! Se mantenha persistente, analítico e flexível para fazer o que tem que ser feito na hora que precisa ser executado.Este artigo foi escrito pelo portal Negócios em Mente você encontra muito conteúdo sobre empreendedorismo, além de ferramentas e cursos que vão te ajudar a alavancar seu negócio e melhorar seus resultados. Conheça nosso site e aproveite nossos descontos!

Espero que tenha gostado do conteúdo Dicas para começar a empreender: tudo o que você precisa para dar os primeiros passos e inclusive quero agradecer a visita ao nosso Portal.
Aproveito e já aviso que temos mais conteúdos exclusivos para você na categoria Negócios e Política

Direto da Redação | Portal Celucine

Portal de conteúdo Celucine sempre trazendo as melhores matérias da internet. Aqui você tem a certeza de que está sempre bem informado e consumindo conteúdo de extrema qualidade. Seja bem vindo ao Portal Celucine

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 2 =

Go up