Entenda como a saúde bucal muda ao longo da vida

Durante nosso processo de envelhecimento natural, muitas são as mudanças fisiológicas que ocorrem em nosso organismo, afetando diretamente o cuidado que devemos ter com nossa saúde bucal.

Em nossa vida passamos por diferentes estresses, acometendo patologias, fazemos uso de diversos tipos de medicamentos, adquirimos hábitos nocivos, além das ações naturais do organismo, como o movimento dos dentes e fragilidade do sistema imunológico.

São vários os fatores que podem influenciar na nossa saúde bucal, sendo necessário estar atento a correta higienização e cuidados que podem fazer a diferença para chegar à terceira idade com o sorriso inteiro.

Hoje, com o avanço da tecnologia, é possível estar seguro de que existem procedimentos para corrigir problemas estruturais, como aparelho odontológico de porcelana, tornando viável a ideia de estar sempre com a estética e saúde bucal em dia.

Vamos entender adiante como cada fase da nossa vida pode ter um tipo de peculiaridade que deve ser observada quanto aos cuidados bucais.

Clique e saiba mais

Afinal, a higienização deve mudar ao longo da vida?

A higienização, desde o surgimento dos primeiros dentes, deve ser realizada com o cuidado de retirar significativamente os resquícios alimentares, que podem ficar presos,tornando o ambiente muito mais propício ao surgimento de cáries e outras patologias.

No geral, considera-se hábitos corretos de higiene aqueles que incluem:

  • Escovação com movimentos corretos, passando por todos os dentes;
  • Troca das cerdas da escova quando elas estiverem desgastadas;
  • Uso de fio dental;
  • Escovação da língua;
  • Uso de creme dental com flúor.

Entretanto, como veremos a seguir, cada fase da vida está sujeita a algum tipo de intervenção que exija mais atenção a essas ações de higiene, como com quem usa facetas laminadas ou aparelhos odontológicos.

A higienização entre as faixas etárias

Existem diferentes formas de cuidar da saúde dental, das quais precisam ser adaptadas conforme as faixas etárias específicas.

Os cuidados mudam e essas mudanças incluem:

  1. Primeira infância

Nessa fase, onde estão os bebês de 0 a 2 anos, é uma das mais importantes quando vamos pensar na saúde bucal ao longo da vida.

Durante essa faixa etária devemos estar atentos, pois o bebê tem costume de levar tudo que pega à boca, portanto, mesmo antes do surgimento dos dentes, já é necessário realizar a higienização, com gaze umedecida na gengiva e na língua.

Além disso, quando começam a surgir os primeiros dentes, é necessário prestar atenção à estrutura que eles vêm adquirindo, pois corrigir eventuais problemas de má formação nessa idade faz diferença e facilita o uso de aparelho invisível mais adiante.

Isso tudo visando que os dentes permanentes já nasçam com o alinhamento mais correto.

  1. Infância

Esta faixa, que inclui crianças de 2 a 9 anos, tem como principal peculiaridade o fato de que eles estão começando a escolher seus alimentos, estão mais independentes e muitas vezes lutam contra adquirir o hábito da higienização, por não compreenderem a necessidade.

É importante que se converse com a criança e explique porque é bom para ela adquirir essa rotina, reforçando para que seja feita da forma correta. Proponha formas de entreter e ajudar a criança até que ela saiba fazer sozinha.

Nessa fase, o uso de aparelho transparente tem grande eficácia, pois a estrutura dentária ainda é mais fácil de “modelar”.

Esteja atento também ao consumo de doces e industrializados, que são responsáveis diretos pelo surgimento das primeiras cáries.

  1. Adolescência

Dos 10 aos 19 anos, é a fase de transição, passando por diversas descobertas e mudanças no corpo.

Em grande parte da população é nessa época que o dente do siso nasce, causando incômodo e sendo necessário, em diversos casos, a extração, essencialmente quando ele não se encaixa corretamente e acaba prejudicando o alinhamento da arcada.

A vaidade também tem seu papel nessa idade, com o aumento do uso de lente de dente por parte dos jovens, Como já mencionado acima, é preciso redobrar a atenção com a higiene para quem faz uso.

  1. Adulto

Entre os 20 e 59 anos, passamos por situações em que podemos desenvolver problemas bucais, como o estresse psicológico, que está diretamente relacionado ao bruxismo.

Além disso, problemas periodontais, como infecções nas gengivas, são mais propensas, sendo necessário cuidar desses problemas, pois estes estão diversas vezes relacionados a problemas cardíacos.

  1. Terceira idade

Em relação ao idoso, é onde talvez seja necessário os maiores cuidados, devido a toda uma vida de possíveis estresses e hábitos que possam ter tornado os dentes mais sensíveis.

Além disso, o sistema imunológico já está debilitado, estando a pessoa sujeita a infecções periodontais mais agressivas.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Direto da Redação | Portal Celucine

Portal de conteúdo Celucine sempre trazendo as melhores matérias da internet. Aqui você tem a certeza de que está sempre bem informado e consumindo conteúdo de extrema qualidade. Seja bem vindo ao Portal Celucine

Separamos exclusivamente para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × 3 =

Go up